loading.gif
Um instante

Super Carros

Imprensa

Salão Super Carros | Ferrari 1962: carro mais caro do mundo vendido por 196 milhões
27 de Agosto

Ferrari 1962: carro mais caro do mundo vendido por 196 milhões

A Ferrari 250 GTO de ano 1962 que você ve na foto desta matéria acaba de se tornar o carro mais caro do mundo vendido em um leilão, pela quantia inimaginável de 48,4 milhões de dólares, ou cerca de 196 milhões de reais.

O modelo já está até listado na página da Wikipedia que mostra os carros mais caros do mundo vendidos em leilões.

E o local para esta venda não poderia ser mais apropriado, o leilão da RM Sotheby no Pebble Beach Concours d’Elegance, um evento anual de caridade feito todo ano na cidade de Pebble Beach, na Califórnia, com todo seu dinheiro arrecadado enviado para instituições de caridade. É considerado o evento de mais prestígio do tipo no mundo todo.

As ofertas para levar a Ferrari 250 GTO 1962 para casa, uma das 36 unidades produzidas, começaram em valores bem altos, de nada menos que 33 milhões de dólares. O valor final foi de 44 milhões, valor que com as taxas chegou a mais de 48 milhões.

Outra Ferrari 250 GTO do mesmo ano foi vendida em 2013, mas por um valor um pouco menos astronômico de 38 milhões de dólares. E se você acha que se trata da 250 GTO mais cara já vendida, está enganado, pois uma unidade foi adquirida neste ano de 2018 pelo colecionador americano David MacNeil por 80 milhões de dólares, embora não tenha sido uma venda feita em leilão.

Mas o que esta Ferrari 250 GTO tem de tão especial? Além do fato de apenas 36 unidades terem sido feitas, o modelo foi usado inicialmente como um carro de testes da Ferrari, pilotado pelo campeão de Fórmula 1 Phil Hill em 1962.

No mesmo ano, ela ganhou o campeonato italiano de modelos GT e até 1965 ganhou nada menos que 15 competições. Era um esportivo fora da média, sem dúvida.

E não é só isso, das 36 feitas, esta 250 GTO é uma das sete que foram modificadas pela Scaglietti com detalhes Series II GTO/64. A última vez que ela trocou de mãos foi em 2000, adquirida pelo chefe de software da Microsoft, Dr Greg Whitten, que com certeza deve ter pago uma fração do preço que conseguiu pedir agora.

Nunca um carro antigo foi um investimento tão bom, não acham?